Karla Mendes/ AE
Karla Mendes/ AE

Morre, aos 67 anos, o diplomata Paulo Cesar de Oliveira Campos

Ele foi chefe do cerimonial durante o governo Lula e embaixador do Brasil na Espanha e na França 

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de julho de 2020 | 14h21

BRASÍLIA - Morreu nesta sexta-feira, 10, o diplomata Paulo Cesar de Oliveira Campos. Cônsul-geral do Brasil em São Francisco, POC, como era conhecido pelos amigos, estava tratando um câncer, que atingiu os pulmões e a garganta. O tratamento, iniciado nos Estados Unidos, foi prosseguido em São Paulo, para onde o cônsul se mudou com o objetivo de ficar perto da família.

O diplomata foi chefe do cerimonial no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Também foi embaixador do Brasil na Espanha e na França durante os governos de Lula e Dilma Rousseff.

O Itamaraty divulgou neste sábado, 11, uma nota lamentando a morte de Oliveira Campos. "O Ministério das Relações Exteriores expressa aos familiares e amigos do embaixador Paulo Campos sua solidariedade e sentidas condolências", disse a nota do Itamaraty.

"O Embaixador Paulo Campos ingressou no Serviço Exterior Brasileiro em 1975. Serviu nos Estados Unidos, Japão e Alemanha, foi Cônsul-Geral em Londres e Embaixador na Espanha e na França. Sua dedicação e talento, ao longo de 45 anos de serviço, são amplamente reconhecidos", afirmou o Itamaraty.

Em nota, Lula afirmou que Paulo Cesar "foi também um importante conselheiro, com uma percepção marcada pelo bom senso e por forte empatia com as pessoas". O ex-presidente destacou que o diplomata desempenhou na Espanha e na França "um papel fundamental e estratégico, ajudando a construir a imagem de um Brasil que era admirado e respeitado em todo o mundo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.