Reprodução/Transmissão Rádio Jovem Pan
Reprodução/Transmissão Rádio Jovem Pan

Moro diz que País sairá da pandemia do novo coronavírus forte como a China

'Sairemos juntos, fortes, como a China já está saindo, sem pânico, com prudência e solidariedade', tuitou o ministro da Justiça e da Segurança Pública

Bianca Gomes, O Estado de S.Paulo

21 de março de 2020 | 17h53

ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou neste domingo, 21, que o País sairá da pandemia do novo coronavírus junto, sem pânico e com prudência. Em meio à crise diplomática com a China, causada por declarações do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), ele usou o país asiático como exemplo de quem está superando a doença. 

"Sairemos juntos, fortes, como a China já está saindo, sem pânico, com prudência e solidariedade", escreveu o ministro em sua conta oficial no Twitter.

Em postagem no Twitter na última quarta-feira, 18, Eduardo Bolsonaro provocou uma crise diplomática com a China ao republicar uma mensagem de outro usuário que culpava o Partido Comunista Chinês pela pandemia. O parlamentar ainda acrescentou uma comparação com o desastre nuclear de Chernobyl e disse que o governo Xi Jinping, chamado por ele de “ditadura”, escondeu a epidemia.

O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, exigiu retratação de Eduardo e disse que o filho do presidente Jair Bolsonaro feriu a relação amistosa com o Brasil e “precisa assumir todas as suas consequências”.

Diversas autoridades do País, como o vice-presidente Hamilton Mourão e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, se manifestaram a favor da Embaixada Chinesa e contra a atitude do deputado.

Na mesma postagem no Twitter, Moro escreveu uma fala do ex-presidente dos Estados Unidos, Franklin Roosevelt: "A única coisa que devemos temer é o próprio medo, o inominado, o irracional, o terror injustificado que paralisa os esforços necessários para converter recuos em avanços". 

Ao longo desta semana, o presidente Jair Bolsonaro chamou diversas vezes a crise do novo coronavírus de "histeria" e criticou medidas tomadas por governadores. No começo do mês, o presidente afirmou que a doença estava "superdimensionada"

Tudo o que sabemos sobre:
Sérgio MorocoronavírusChina [Ásia]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.