Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Moro diz ao ser homenageado que período da ditadura foi 'um grande erro'

Para juiz federal, caminho para acabar com males como a corrupção é o 'aprofundamento da democracia'

Eduardo Kattah, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2017 | 18h08

SÃO PAULO - O juiz federal Sérgio Moro foi homenageado nesta segunda-feira, 2, pela Universidade Notre Dame, dos Estados Unidos, no Hotel Fasano, em São Paulo. Ele iniciou o discurso prestando condolências às vítimas do atentado que deixou mais de 58 mortos em Las Vegas, nos EUA. "É algo que nos choca, que afeta a todos", disse. 

Em sua fala, Moro lembrou o período do regime militar e falou da importância das Forças Armadas na história do Brasil, mas fez uma constatação: "Este período da ditadura militar foi, e não há dúvida disso, um grande erro". Mais tarde, na conversa com os jornalistas, disse que "a resposta aos males democráticos, como a corrupção, é o aprofundamento da democracia". 

'Jamais entraria para a política, diz Sérgio Moro

Moro ressaltou que há investigações relevantes na Operação Lava Jato, mas disse que boa parte dos trabalhos já é feita em outras praças, como Rio e Brasília. "Os esforços de combate à corrupção não dependem mais de Curitiba". 

Disse ainda que o Supremo Tribunal Federal (STF) teve duas decisões importantes recentes: o fim do financiamento empresarial e a possibilidade de prisão em segunda instância. "Esses novos precedentes do STF foram e ainda são fundamentais."

+ Maioria do STF se mantém contra doação empresarial

Moro afirmou ainda que é apenas um dos agentes do movimento brasileiro anticorrupção e que esse movimento está crescendo no País. De acordo com o juiz federal, não há democracia real com corrupção disseminada. 

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.