WERTHER SANTANA/ESTADÃO
WERTHER SANTANA/ESTADÃO

Risco para País é corrupção, e não acusação contra esquema, diz Moro a jornal britânico

Em reportagem do Financial Times, juiz diz que estrago econômico da corrupção é maior que as dificuldades geradas pela descoberta do escândalo

FERNANDO NAKAGAWA, CORRESPONDENTE, O Estado de S. Paulo

02 de setembro de 2015 | 08h41

LONDRES - O jornal britânico Financial Times publica reportagem nesta quarta-feira, 2, em que destaca o trabalho do juiz federal Sérgio Moro e o trabalho de investigação do esquema de corrupção na Petrobrás.

Com o título "Juiz insiste que risco para o Brasil é a corrupção e não a acusação", a reportagem dá espaço à avaliação de Moro de que o estrago econômico da corrupção é maior que as dificuldades geradas pela descoberta do esquema ilegal.

O jornal acompanhou as agendas de Moro nos últimos dias e exaltou que o juiz tem recebido "recepções entusiasmadas" em eventos públicos. Moro tem pedido à audiência que continue apoiando as investigações com o argumento de que enfrentar a corrupção "trará ganhos significativos para todos" e que o custo da corrupção é "extraordinário". "O policial que descobre um crime não é o responsável pelo cadáver", disse em um evento na capital paulista, acompanhado pelo FT.

A reportagem cita que a investigação ajuda a retrair o investimento em uma economia em recessão. O FT cita ainda um estudo recente da consultoria GO Associados que estima que o escândalo de corrupção na Petrobras terá impacto econômico superior a R$ 140 bilhões ou cerca de 2,5% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
Lava JatoSérgio MoroFinancial Times

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.