Moreira Franco reforça esquema governista do PMDB

O assessor especial da Presidência da República, Wellington Moreira Franco (PMDB), comunicou ontem ao presidente Fernando Henrique Cardoso que está deixando o cargo para reforçar o esquema político da ala governista do PMDB, com o objetivo de neutralizar as ações políticas do governador de Minas Gerais, Itamar Franco. O deputado pretendia deixar o cargo há muito tempo para se dedicar às atividades do partido e da Fundação Ulisses Guimarães, da qual é presidente, mas teve que antecipar sua decisão, por conta das dificuldades internas do PMDB em encontrar uma saída que possibilite a manutenção do partido na aliança governista, com vistas à sucessão presidencial. A ala do PMDB ligada ao Palácio do Planalto teve ontem à noite uma longa reunião em que discutiu uma estratégia para tentar viabilizar a candidatura do presidente do partido, deputado Michel Temer (SP), às eleições prévias para a escolha do candidato à sucessão presidencial, marcadas para o dia 20 de janeiro de 2002. Além dos líderes e dirigentes partidários participaram do encontro o governador de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos, e Moreira Franco. A idéia dos governistas é estruturar um esquema capaz de derrotar Itamar nas prévias. Uma proposta para reduzir as chances eleitorais de Itamar Franco seria a alteração do colégio eleitoral que escolherá o candidato peemedebista nas prévias. Pela proposta aprovada na Executiva Nacional do partido cerca de 60 mil filiados estariam aptos a votar nas prévias. Mas os governistas querem reduzir esse número para 20 mil. Todo esse esquema será coordenado pelo deputado Moreira Franco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.