Moreira Franco poderá assumir a secretaria de Desenvolvimento Urbano

O presidente Fernando Henrique Cardoso deverá nomear o seu assessor Wellington Moreira Franco para o lugar do secretário de Desenvolvimento Urbano, Ovídio de Angelis. Ligado ao grupo do presidente nacional do PMDB, senador Maguito Vilela (GO), que está em oposição ao governo federal, Angelis deverá deixar o governo até 9 de setembro, quando o partido decidirá em convenção nacional se permanece ou não fiel ao governo.A saída de Angelis será a primeira baixa de um peemedebista alinhado com a ala dissidente da legenda, que defende a candidatura do governador de Minas Gerais, Itamar Franco (PMDB), a presidente nacional da sigla.A princípio, Fernando Henrique trabalha com a hipótese de exonerar Angelis apenas depois da convenção do PMDB. Mas poderá antecipar a demissão, caso Vilela e o senador Íris Resende (PMDB-GO), os dois padrinhos políticos de Angelis, endureçam mais o discurso contra o governo. "O mais lógico é que o presidente espere a convenção do PMDB para fazer essa substituição, pois considera Moreira Franco muito mais preparado que o Ovídio", disse um aliado do presidente.Um dos integrantes da ala governista do partido, Franco é o primeiro a cobrar uma atitude mais firme de Fernando Henrique em relação à atitude de peemedebistas que mantém cargos no governo, mas se comportam como oposição. "Acho que o presidente deveria chamar e perguntar, diretamente, quem quer ficar no governo ou não", disse Franco, que prefere desconversar quando o assunto é substituição de Angelis. "Mas não estou entendendo a estratégia do presidente", criticou.A divisão interna na legenda entre governistas e oposicionistas acentuou-se com o enfraquecimento do presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), alvo de acusações de corrupção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.