Odair Leal/Reuters
Odair Leal/Reuters

Morales e Maduro prestam solidariedade a Lula nas redes sociais

Presidente boliviano chamou sentença de Moro de 'golpe judicial' e citou 'caça às bruxas'

Elisa Clavery, O Estado de S.Paulo

13 Julho 2017 | 11h06

Dois presidentes latinoamericanos apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Evo Morales, da Bolívia, e Nicolás Maduro, da Venezuela, usaram as redes sociais para prestar solidariedade ao petista, condenado nesta quarta-feira a 9 anos e meio de prisão pelo juiz Sérgio Moro. Morales ofereceu seu apoio ao "irmão Lula da Silva" e chamou de "golpe judicial" a sentença do magistrado.

"Um golpe judicial para o irmão Lula, potencial candidato que garantiu a vitória do povo brasileiro. Toda nossa solidariedade", escreveu o presidente boliviano no Twitter. "Querem proibir o irmão Lula, a oligarquia brasileira tem medo de sua liderança e presença na Pátria Grande", disse ainda, usando a hashtag #LulaInocente. 

Morales falou ainda em "caça às bruxas" e disse que o apoio do povo será bem sucedido. 

Uma das postagens de Morales chegou a ser  compartilhada por Maduro. Após a notícia da sentença, o presidente venezuelano compartilhou algumas postagens favoráveis ao petista, inclusive um Tweet da ex-presidente Dilma Rousseff, que diz que "Lula é inocente". 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.