Moradores ficam decepcionados com novo cancelamento de visita de Dilma

Presidente desmarcou três vistorias a obras da Transnordestina no mesmo dia

Augusto Lima, especial para O Estado de S.Paulo

09 de fevereiro de 2012 | 17h34

SÃO JOSÉ DO BELMONTE - A presidente Dilma Rousseff cancelou no último minuto a visita ao município de São José do Belmonte, no Sertão pernambucano, que deveria ocorrer no final da manhã de ontem. Diferentemente de Missão Velha (CE), onde não havia obras em curso para vistoriar, o motivo para cortar da agenda o compromisso foi evitar assistir, mais uma vez, o processo de colocação de dormentes sobre os trilhos da ferrovia Transnordestina, cena vista no começo da manhã em Parnamirim, também no sertão de Pernambuco. O pragmatismo da presidente frustrou dezenas de pequenos agricultores e políticos que encararam o sol forte para vê-la. Alguns saíram às 5h da manhã de casa para chegar no local do evento.

 

Tudo levava a crer que a presidente apareceria a qualquer instante quando, subitamente, por volta de 11h30, ambulâncias e carros de apoio começaram a ir embora do local. Não demorou para que a notícia do cancelamento fosse oficializada. O secretário-adjunto da Secretaria Nacional de Estudos e Pesquisas Político-Institucionais, Geraldo Magela Trindade, sem saber muito o que dizer, apenas pedia desculpas, agradecia a presença e distribuia cartões à população. "Anotem o endereço e mandem uma carta com um pedido, uma reclamação para presidente", orientou.

 

A agricultora Maria Matilde Sobreira, 56 anos, não escondeu a decepção. "Deixei de fazer almoço para vim aqui. Nunca tinha visto a presidente, só pela televisão. Votei nela, mas ela não veio. Deveria ter vindo para ver que tem emprego, mas não tem água". Vereadores e presidentes de associações de agricultores também se ressentiram. Decidiram assistir a colocação dos dormentes para não perderem a viagem. Uma caminhonete, vinda do município vizinho de Cachoeirinha, com mais de 20 pessoas espremidas na caçamba, deu meia volta e retornou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.