Montado, em São Luís, esquema de emergência para possíveis feridos

Em meio à resistência das autoridades da aeronáutica em confirmar o número do mortes no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão ? já se fala em 25 - o aeroporto de São Luís já está de plantão, à espera de vítimas, com quatro ambulâncias da Polícia Rodoviária Federal, uma da Defesa Civil e uma da Infraero. O comando do Exército e a Polícia Militar também foram acionados para um possível socorro médico aos atingidos com a explosão. Dois helicópteros da FAB decolaram há pouco mais de uma hora para Alcântara. O VLS V3 é um veículo lançador de satélite que estava sendo preparado para o seu terceiro vôo da base espacial de Alcântara. Em duas tentativas anteriores ? em 1997 e em 1999 - houve problema com o lançamento do foguete.O lançamento estava programado para o dia 25 de agosto. Na última quarta-feira, técnicos do CLA envolvidos no projeto fizeram simulação de vôo e receberam folga no dia de hoje. O Centro de Comunicação Social da Aeronáutica ainda não informou quais foram as causas da explosão. Até há pouco o Centro de Comunicação Social da Aeronáutica confirmava apenas a explosão na tarde de hoje do Veículo Lançador de Satélite (VLS) V3, mas não as mortes. Em nota divulgada no início da tarde, dizia apenas que ?não há registros de danos causados a pessoas ou instalações fora da área do Centro de Lançamento. As equipes de segurança, que foram exaustivamente treinadas para atuar neste tipo de ocorrência, tomaram todas as providências possíveis. Não existem, ainda, elementos suficientes para afirmar quais foram as causas deste acidente. O pessoal técnico já está reunindo os dados necessários para avaliar a situação e já está em andamento a investigação para apurar as prováveis causas do acidente.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.