Moeda só surgiu no século 7 a.C., na Ásia Menor

Desde a pré-história há valores de troca para as mercadorias, mas a moeda só surgiu no século 7 antes de Cristo, na Ásia Menor. O Museu Histórico Nacional tem exemplares dessa época, como o um sexto e o um meio de estáter, da Jônia, cidade grega que ficava onde hoje é o litoral da Turquia. Eram feitos de eletro, uma liga de ouro e prata que existe na natureza. São as moedas mais antigas de que se tem conhecimento e, de lá para cá, o objeto pouco mudou."A China também criou as primeiras moedas nessa época. Antes, os chineses usavam miniaturas de objetos cotidianos (facas, machados) como dinheiro, e a sapéquia, de metal com um furo no meio, que durou até o século 19", diz o curador da exposição permanente de numismática do MHN, Pedro Corrêa do Lago."Inicialmente, as moedas eram de ouro ou prata e tinham a quantidade de metal necessária ao pagamento do valor a que correspondiam. As de bronze só surgiram mais tarde, para servir de troco."Segundo Lago, os egípcios e os povos da Mesopotâmia também tinham intensa atividade comercial, mas não usavam moedas. "Havia povos que trocavam mercadorias por vacas, por exemplo, e a moeda veio facilitar o cálculo, porque podia ser dividida e mais facilmente transportada", ressalta."Por essas peças conhecemos também a história política e social, pois a cunhagem seguia as regras das populações que as usavam. Os gregos, por exemplo, repetiam na face das moedas a arte que produziam em templos e estatuária e as formas de governo - república, império - também ficavam impressas nas moedas."Mais difícil é conhecer o valor de compra de cada peça, especialmente as mais antigas, até porque os padrões de consumo mudaram conforme os séculos foram passando, mas Lago também se preocupou com esse detalhe. "É difícil imaginar o que se trocava por um estáter, mas sabe-se que um dracma de prata, moeda do tempo de Alexandre, o Grande, equivalia ao pagamento de um dia de salário de um operário de construção dos templos. Mas o arquiteto ganhava mais ou menos o mesmo", diz ele."A moeda com valor simbólico é bem mais recente, assim como o papel moeda. Em alguns lugares, como a China, havia as peças para pequenos pagamentos e barras de metal precioso para importâncias maiores", conclui Lago.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.