Modelo seminua é presa ao fazer manifestação contra Bush

Por poucos minutos a modelo e atriz Janaína Bueno, de 25 anos, não conseguiu fazer seu protesto ao presidente norte americano, George W. Bush. Coberta por uma bandeira do Brasil e pintada com as cores do País no rosto, Janaína aguardava a passagem da comitiva de Bush na esquina da Avenida Luiz Carlos Berrini com a rua Arizona, nas proximidades do hotel Hilton Morumbi, zona sul de São Paulo. Janaína foi abordada pelo tenente Ferraz, da Polícia Militar, que pediu que ela mostrasse se carregava algo por debaixo da bandeira. "Ela não foi autuada pelo protesto, mas por estar seminua", justificou Ferraz, que a levou para o 96º DP, no Brooklin. Janaína teve que prestar esclarecimentos e foi lavrado um Termo Circunstanciado por ato obsceno - por vestir apenas a parte de baixo do biquíni e cobrir os seios com tinta, com os dizeres `Out Bush´.Ela, no entanto, não concordou com a avaliação do policial e reclamou por terem micado seu protesto. "Eu só abri (a bandeira) porque ele (policial) pediu. Eu só fiz o que ele pediu. Porque era para abrir quando o Bush passasse, tanto que os fotógrafos pediram e para eu não abrir. Não queria que você, ele, ninguém visse. Queria que o Bush visse, porque só com uma plaquinha na mão ele não iria enxergar..."O advogado de Janaina, Alexandre Castanha, ironizou o rigor do tenente. "Ela simplesmente cumpriu ordens do policial. Até por uma questão de segurança ele quis fazer uma vistoria mais minuciosa, não é?" A garota disse que pela tarde esteve em um protesto contra Bush na Paulista, mas decidiu ir além e tentar se manifestar o mais próximo possível do presidente norte-americano. "Ele é um ladrão, só mais um ladrão. Não veio aqui trazer nada para os brasileiros, pelo contrário, veio tirar o que o Brasil já não tem", justificou.Apesar da manifestação frustrada, Janaína disse que não desistiu e prometeu nova surpresa "em uma nova visita dele". "Ou então eu vou lá atrás dele, na Casa Branca", disse, aos risos, ao deixar a delegacia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.