Missão do Nafta vem examinar a carne

A embaixada do Canadá divulgará uma nota nesta terça-feira à tarde prestando maiores informações sobre a vinda da missão técnica do Nafta (Acordo de Livre Comércio da América do Norte) ao Brasil para analisar o sistema sanitário brasileiro sobre o controle da Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), mais conhecida como doença da "vaca louca", informou há pouco a assessoria de imprensa da embaixada canadense em Brasília. Embora a missão seja do Nafta, terá predominância de técnicos do Canadá (entre três ou quatro), considerando que protocolo firmado no âmbito do acordo concedeu a responsabilidade pela vigilância sanitária nas Américas ao Canadá. Além disso, foi o Canadá quem decretou a proibição às importações de carne brasileira no dia 2 último, alegando que o Brasil não havia enviado informações que permitissem ao governo canadense ter certeza de que não havia risco da doença no País. Os Estados Unidos devem enviar dois veterinários, e o México um. O veterinário-chefe da Agência de Inspeção de Alimentos do Canadá, Brian Evans, integrará a missão, e deve conceder entrevista coletiva à imprensa nesta quarta-feira, segundo a assessoria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.