Missão do Nafta deixa o País amanhã

A reunião entre técnicos do Ministério da Agricultura e da missão estrangeira que está no País inspecionando o sistema de controle sanitário foi concluída há pouco. Depois de seis horas de encontro, os técnicos do Canadá, México e Estados Unidos deixaram a sede do Ministério da Agricultura, em Brasília, sem falar com a imprensa. A assessoria do ministro Pratini de Moraes deve divulgar, ainda hoje, uma nota sobre o encontro. Amanhã os técnicos estrangeiros retornarão para seus países onde farão as últimas análises sobre todos os dados recolhidos durante a inspeção feita em fazendas e abatedouros visitados no País. A expectativa do governo brasileiro é a de que, com os dados apurados, o Canadá suspenda o embargo à importação de carne bovina brasileira. O embargo foi imposto depois que o governo canadense afirmou que o Brasil havia atrasado a entrega de informações sobre a importação de animais provenientes de países onde foram registrados casos da doença da "vaca louca". Em relação ao possível fechamento de fronteira com a Argentina, o coordenador de combate à febre aftosa do Ministério da Agricultura, Jamil Souza, confirmou que encaminhará nesta segunda-feira o relatório final sobre a inspeção feita por veterinários brasileiros a fazendas e frigoríficos de três províncias argentinas para investigar o possível surgimento de novos focos de aftosa no rebanho daquele país. O documento deverá ser entregue ao ministro Pratini de Moraes que irá definir se será necessário fechar as fronteiras com a Argentina para impedir a entrada de carne bovina ou boi vivo. Souza não quis confirmar se a investigação feita pelos veterinários brasileiros confirmou a existência de novos focos da doença.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.