Missão aprovou fabricação de rações da Guabi

A últimaempresa visitada pela comitiva do Nafta foi a Guabi, fabricante de rações localizadaem Sales Oliveira, 40 quilômetros ao norte de Ribeirão Preto. O objetivo da missão na empresa, que pertence ao Grupo Mogiana Alimentos, foi conhecer o sistemade fabricação da ração e verificar se, de fato, ela não envolve farinha de carne eossos. Segundo o diretor técnico da Guabi, Ariovaldo Zanni, a comitiva tambémse mostrou interessada em checar as instalações da unidade, principalmente porqueali, além da ração para bovinos, em torno de mil toneladas por mês, são fabricadasrações para aves, que envolvem a farinha animal."Eles disseram que oarmazenamento separado dos dois tipos de rações está de acordo com normas técnicas ese mostraram satisfeitos com o que viram", disse Zanni. Segundo o diretor técnico daGuabi, os visitantes também conheceram todo o processo de fabricação com fórmulaselaboradas por meio de computador. "Uma visita como essa, detalhada e específicafeita por técnicos como eles, está longe de ser apenas pró-forma. Eles esmiuçaramtudo, e o tempo em que passaram na empresa, em torno de duas horas, foi suficientepara eliminar todas as dúvidas que existiam até então", disse. A comitiva visitouapenas a Guabi, apesar de ter anunciado que iria checar também as instalações daFri-Ribe, localizada em Pitangueiras. Segundo informações obtidas junto ao secretáriode Agricultura e Abastecimento de São Paulo, João Carlos de Souza Meirelles, o motivodo cancelamento da visita à Fri-Ribe foi meramente falta de tempo, já que a comitivademorou mais do que o esperado nas visitas da manhã ao Frigorífico Bertin, em Lins, eà Fazenda Bela Vista, em Tapiratiba (SP).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.