Missa pelos mortos nos EUA e pela paz reúne 8 mil em SP

Cerca de 8 mil pessoas participaram na manhã deste domingo de uma missa para lembrar as mortes nos Estados Unidos e pedir paz. A cerimônia foi conduzida pelo padre Marcelo Rossi no Santuário do Terço Bizantino, em Interlagos, na zona sul de São Paulo. Normalmente a missa semanal costuma ter público em torno de 6 mil fiéis.A cerimônia começou às 5h50 e o padre lembrou as milhares de vítimas do ataque de terça-feira. "Acordamos cedo para levar esperança. A fé não é para dividir, é para unir", pregou. Atendendo ao pedido de Rossi, o público levou panos brancos ou comprou um lenço dessa cor, por R$ 1, que era vendido em frente do santuário.O bispo dom Fernando Figueiredo, responsável pela Diocese de Santo Amaro, condenou a intransigência e intolerância dos fanáticos religiosos. "Para fazer suas idéias conhecidas, eles são capazes de matar", disse. Rossi abençoou os panos trazidos pelos fiéis e pediu que eles fossem estendidos nas janelas até as 18 horas. "Vamos pedir a Deus que proteja a nossa casa. Chega de violência lá e aqui."MedoA maioria dos que estiveram na missa demonstrou revolta com os ataques terroristas e medo de que os atos aconteçam no Brasil. "Isso pode virar uma guerra e atingir todo mundo", afirmou a vendedora Zenith Machado Tozo, de 43 anos, que veio de Curitiba prestigiar a cerimônia.O serralheiro industrial José Airton Bernardino Omena, de 41 anos, não acredita que haja repercussões do ataque no Brasil. "A revolta deles (os terroristas) é contra os Estados Unidos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.