Missa para lançar Campanha da Fraternidade reúne 14 mil

Cerca de 14 mil pessoas participaram da missa solene do lançamento da Campanha da Fraternidade no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, maior centro de peregrinação do país, em Aparecida, Vale do Paraíba. O tema deste ano é a defesa da Amazônia e crianças com cocares indígenas abriram a celebração em cima de um andor, onde havia também uma cachoeira. O arcebispo de Aparecida, d. Raymundo Damasceno Assis, foi quem celebrou a missa, às 9 horas. No início do sermão o religioso falou sobre a Quaresma - período entre o Carnaval e a Páscoa - e a necessidade de as pessoas refletirem neste momento sobre a própria vida e as atitudes. Depois abordou o tema da Campanha da Fraternidade deste ano, "Amazônia, vida e missão neste chão". "Muitas vezes é nossa atitude egoísta que leva à destruição e degradação do meio ambiente", apontou o arcebispo. Para d. Damasceno, a Campanha da Fraternidade convida os brasileiros "a defender e promover a vida, não só no que se refere à fauna, à flora, aos mananciais de água, mas também, e sobretudo, aos povos que vivem na Amazônia". D. Raymundo pediu que os católicos ajudem a igreja a anunciar a vida e a esperança aos povos amazônicos, por meio de ações evangelizadoras. Defesa da região Pela primeira vez, em 43 anos de campanha, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) escolheu uma região específica para debater nacionalmente. "Preservar a Amazônia, o nosso meio ambiente, significa promover a qualidade de vida não só nossa, mas de gerações futuras". Mas é a terceira vez que um tema ligado a questões ambientais é escolhido. Em 1979, o lema foi "Preserve o que é de todos" e, em 2004, a água e seu uso racional. O texto básico da campanha traz desde as estatísticas que retratam as desigualdades entre os habitantes da Amazônia e o restante do País à lista das conseqüências nefastas da militarização, do tráfico de drogas, os problemas da ocupação de terra e a disputa por territórios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.