Missa em Santos lembra os três anos da morte de Covas

O Santuário de Santo Antônio do Valongo ? uma construção do século XVII reformada no governo de Mário Covas - ficou lotado na manhã de hoje para a missa que lembrou os três anos da morte do ex-governador. Além da família, a cerimônia contou com a presença do governador Geraldo Alckmin, de secretários de Estado, deputados, prefeitos e de muitos amigos. "Está tudo bem, a saudade é grande, mas a gente tem de continuar vivendo", disse dona Lila Covas, viúva do ex-governador. "É a força dos amigos que nos ajuda." Ela caminhava com alguma dificuldade, amparada por uma bengala. "Dei uma topada no sofá de casa e tive de colocar essa bota de gesso", explicou. "Os exemplos de Mário Covas devem ser seguidos", destacou frei André Becker, reitor do santuário. "Admiro a história desse homem. Ele era determinado a servir." O padre Rosalvino Moran, amigo de Covas e de sua família, lembrou histórias da vida do ex-governador e afirmou que ele faz falta: "Esta terra precisa de mais ação, mais trabalho e menos blá, blá, blá". Depois da missa, a família e os amigos foram ao Cemitério de Paquetá visitar a campa de Mário Covas. O governador Geraldo Alckmin depositou flores e após rápidas palavras e de uma oração a viúva se despediu: "Descanse em paz". O prefeito Mário França, de São Vicente, resumiu a importância de Covas para a Baixada Santista: "São Vicente tinha 17% de esgoto tratado. O Covas nos ajudou e esse número subiu. Vamos entregar o governo com 85% do esgoto tratado". Estiveram presentes à missa o chefe da Casa Civil, Arnaldo Madeira; os secretários de Estado da Segurança, Saulo Castro de Abreu Filho; de Ciências, Desenvolvimento e Tecnologia, João Carlos Meirelles; de Relações do Trabalho, Francisco Prado; de Recursos Hídricos, Mauro Arce; os deputados federais Telma de Souza (PT) e Vicente Cascione (PTB); o presidente da Sabesp, Dalmo Nogueira; da Cetesb, Rubens Lara; os prefeitos Beto Mansur, de Santos; Maurici Mariano, de Guarujá, Márcio França, de São Vicente, e Lázaro Piunti, de Itu, além de diversos vereadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.