Ministros suspendem sessão que julga réus do mensalão

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso sugeriu, na tarde desta quinta-feira, 5, a suspensão da sessão para que os advogados dos réus do mensalão apresentem memoriais para que eles defendam os embargos infringentes.

Agência Estado

05 de setembro de 2013 | 17h09

No regimento, os embargos infringentes podem ser usados nos casos em que uma sentença tenha pelo menos quatro votos divergentes. É o caso, por exemplo, da condenação do ex-presidente do PT e deputado federal José Genoino (PT-SP) por formação de quadrilha.

Os ministros concordaram e a sessão foi suspensa. A decisão sobre a admissibilidade ou não dos embargos infringentes ficará para a próxima sessão, na quarta-feira, 11.

Mais conteúdo sobre:
STFmensalãoBarroso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.