Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Ministros são exonerados para assumirem no Congresso

Uma série de ministros do governo Dilma que conquistaram vagas no Legislativo federal foram exonerados hoje do Executivo federal, mas não perderão o cargo. Apenas tiveram de sair do Executivo federal para cumprir o rito protocolar do poder Legislativo e, assim, assumir os mandatos conquistados nas eleições de outubro do ano passado para a Câmara ou para o Senado. São, portanto, "exonerações de um só dia". Os cargos foram exercidos hoje por interinos.

EQUIPE AE, Agência Estado

01 de fevereiro de 2011 | 20h27

Foram exonerados hoje, para cumprir essa formalidade, diversas autoridades do primeiro escalão federal. Entre elas a ministra-chefe da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário (eleita deputada federal pelo PT/RS); a ministra-chefe da secretaria de Políticas para as Mulheres, Iriny Lopes (deputada federal pelo PT/ES); o ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais, Luiz Sérgio (deputado federal pelo PT/RJ); o ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho (senador pelo PMDB/RN); o ministro das Cidades, Mário Negromonte (deputado federal pelo PP/BA); o ministro do Turismo, Pedro Novais (deputado federal pelo PP/MA); o ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence (deputado federal pelo PT/BA).

Todos esses nomes estavam presentes hoje nas páginas do Senado e da Câmara como integrantes da nova legislatura. Ao retornarem ao Executivo, seus suplentes assumem os cargos no Legislativo. Ontem, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, também teve sua exoneração publicada no Diário Oficial para cumprir essa formalidade e poder assumir o cargo de senador. Amanhã ele e as outras autoridades devem retornar aos seus cargos no Executivo.

Tudo o que sabemos sobre:
ministrosexoneraçãolegislativo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.