Ministros não comentam declarações de caseiro contra Palocci

Após participar da cerimônia de entrega do Prêmio Nacional de Gestão Pública, no Palácio do Planalto, o vice-presidente e ministro da Defesa, José Alencar, e o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, evitaram fazer comentários sobre a entrevista em que o caseiro de mansão no Lago Sul, Francenildo Santos Costa, afirma que o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, freqüentava a casa, onde integrantes da chamada República de Ribeirão Preto promovia festas e fazia partilha de dinheiro irregular."Não leio essa parte nos jornais", disse Furlan, esclarecendo que estava se referindo ao noticiário político. Um repórter lhe perguntou se Palocci permanecerá no cargo de ministro da Fazenda. Furlan limitou-se a dizer: "Não comento." Alencar disse que estava viajando e não leu a entrevista. "Vocês é que estão me dando a notícia´, disse. A uma pergunta sobre a possibilidade de acusações a Palocci terem repercussão negativa na economia, o vice-presidente respondeu: "A economia do Brasil está muito sólida. O Brasil é muito forte." Alencar compareceu à cerimônia no Planalto representando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que cancelou sua presença na solenidade. Ele disse que Lula não compareceu porque está com uma "agenda pesada".

Agencia Estado,

14 de março de 2006 | 20h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.