André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Ministros minimizam gritos de 'Fora Temer' em desfile da Independência em Brasília

Segundo Eliseu Padilha, da Casa Civil, 'não havia mais de 18 manifestantes'; Temer chegou em carro fechado acompanhado da esposa e não passou revista às tropas

Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

07 de setembro de 2016 | 11h40

Após o encerramento do desfile de 7 de Setembro, na manhã desta quarta-feira, 7, em Brasília, ministros do novo governo minimizaram as vaias contra o presidente Michel Temer.

Para Eliseu Padilha (Casa Civil), "não havia mais de 18 manifestantes" gritando "Fora Temer" e "golpista" nas arquibancadas reservadas para convidados somente do governo. Geddel Vieira (Secretaria de Governo) afirmou que houve mais aplausos do que vaias quando o presidente chegou ao desfile. “Que protesto? 15 pessoas?”, disse.

O secretário Moreira Franco afirmou que o grupo de inteligência do Palácio do Planalto identificou que os protestos vieram de funcionários da EBC, descontentes com as mudanças na empresa. "Os protestos são normais. Continuamos trabalhando para pacificar o País", disse. 

Michel Temer chegou em um carro fechado, acompanhado da esposa Marcela e quebrou uma antiga tradição: não passou revista às tropas. As vaias aconteceram durante a execução do Hino Nacional. Um grupo de pessoas tentou, sem sucesso, abafar as vaias gritando "Brasil pra frente, Temer presidente" em apoio ao peemedebista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.