Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Ministros exaltam gestão do PT em encontro de prefeitos

Onze ministros aproveitaram o Encontro Nacional de Prefeitos em Brasília, nesta terça-feira, para aumentar a intensidade da campanha em favor do governo da presidente Dilma Rousseff.

DÉBORA ÁLVARES, Agência Estado

29 de janeiro de 2013 | 19h49

Com diversas citações ao ex-presidente Lula, o chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, exaltou a gestão petista sem poupar críticas aos antigos governantes. "Durante muito tempo o Brasil botou tudo o que era inconveniente debaixo do tapete. O mérito do governo do presidente Lula foi levantar o tapete e dizer: isso é um problema do País."

Ao ser questionado sobre a decisão da Controladoria-Geral da União (CGU) de abrir um processo administrativo disciplinar contra os servidores públicos investigados pela Operação Porto Seguro, o ministro, que foi chefe de gabinete de Lula durante os dois mandatos, afirmou achar a decisão "natural". "Toda vez que ocorre um problema na gestão pública, eu sempre tenho dito que a única hipótese de não ser investigado no nosso governo é não ter erro." Segundo Carvalho, o governo tem apoiado as investigações sem fazer distinção sobre os envolvidos. "As instituições não só estão funcionando como elas tem o apoio para que funcionem, seja contra quem for, doa a quem doer."

Escolhida por Dilma para explicar o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) aos prefeitos, a ministra da Planejamento, Miriam Belchior, exaltou a ação, destacou que não falta dinheiro para atender as prefeituras e pediu esforços dos dirigentes municipais para fazer os projetos caminharem. "Apresentem bons projetos para nossas novas seleções. Poucas transferências são rápidas como o PAC. Por isso é fundamental que prefeituras tenham pessoas responsáveis por acompanhamento, que façam reuniões com a Caixa Econômica Federal, com os ministérios, e outros órgãos para resolver os problemas que existe e obras sejam executadas rapidamente."

Ao tratar da economia do País e no seu potencial de investimento, pontos chave em qualquer campanha, a ministra disse que o governo reduziu a exposição da economia às vulnerabilidade externas e crises. "Pela primeira vez, o País cresce e divide o bolo ao mesmo tempo. Até o lançamento do PAC, consumo e investimento vinham juntos. A partir do PAC, o investimento cresce mais. Esse era o sinal que tinha que ser dado. O setor público teve um papel importante no crescimento do país e isso é influência do governo federal."

A chefe da Secretaria de Relações Institucionais do Planalto, Ideli Salvatti falou ao final de todas as plenárias dessa manhã, ressaltando as políticas do governo nas respectivas áreas. Aguinaldo Ribeiro (Cidades), Alexandre Padilha (Saúde), Aloizio Mercadante (Educação), Marta Suplicy (Cultura), Paulo Bernardo (Comunicações). Também compareceram as ministras Luiza Bairros, Eleonora Menicucci e Maria do Rosário, das secretarias de Igualdade Racial, Mulheres e Direitos Humanos, respectivamente.

Tudo o que sabemos sobre:
encontroprefeitosministros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.