Ministros de Lula reforçam campanhas em Fortaleza

Lupi destacou que o PDT integra a base aliada e que o objetivo em 2010 é ter uma candidatura única

Reuters,

13 de agosto de 2008 | 20h20

Primeiro foi a ministra da Secretaria de Políticas para Mulheres, Nilcéia Freire, que participou de ato da prefeita e candidata à reeleição Luizianne Lins (PT). Nesta quarta-feira, foi a vez do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, reforçar a campanha de Patrícia Saboya (PDT), marcando o envolvimento dos ministros na eleição da capital cearense. Depois de cumprir agenda oficial do ministério, Carlos Lupi, presidente licenciado do PDT, participou de reunião com candidatos da sigla no Ceará e esteve presente em comício e jantar de adesão à candidatura de Patrícia. Em balanço do desempenho do PDT nas eleições municipais, Lupi disse que a sigla está concorrendo em 10 capitais, com grandes chances de vitória em Fortaleza, São Luiz e Macapá. Ele informou ainda que o partido lançou candidato a prefeito em 80 das 100 maiores cidades do país, com possibilidades de eleger "no mínimo" 20 prefeitos. Questionado se a coligação do PDT com o PSDB em Fortaleza poderia se repetir na sucessão presidencial em 2010, Lupi respondeu que a eleição municipal se foca na realidade de cada cidade e "não tem nada a ver com eleição de 2010". "Aqui, a senadora Patrícia tem uma representatividade muito forte, tem relação de amizade e de companheirismo com várias forças políticas, entre as quais o PSDB. Queremos apoio de todas as forças, apoio não se discute, se aceita", afirmou. Lupi destacou que o PDT integra a base aliada do governo e que o objetivo em 2010 é ter uma candidatura única "ao menos" do bloco de centro-esquerda que apóia Lula. "Se não for possível, a gente avalia como vai ser."

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições municipais 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.