Ministro volta a propor redução de jornada

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, voltou a defender ontem, no Rio, a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais. "A jornada menor está ocorrendo em quase todo o mundo moderno. Acho que isso tem de ser fruto de negociação. A minha preocupação é não diminuir salário e não ter demissão. Para isso é preciso diálogo", afirmou. Lupi disse ser favorável à desoneração da folha de pagamento, desde que não haja perda de direitos dos trabalhadores. "Não se pode desonerar a folha para acabar com FGTS, PIS, seguro-desemprego."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.