Ministro vai dar explicações ao Senado sobre telegrama com alerta de golpe

ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, vai ter de dar explicações no Senado sobre o envio de telegramas pelo Itamaraty que alertavam suposto golpe político

isabela Bonfim, O Estado de S.Paulo

31 de março de 2016 | 12h43

Brasília - O ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, vai ter de dar explicações no Senado sobre o envio de telegramas pelo Itamaraty que alertavam suposto golpe político. O chanceler brasileiro vai participar de reunião da Comissão de Relações Exteriores após requerimento de convite de autoria do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES). A audiência pública está marcada para 14 de abril.

As mensagens foram enviadas no último dia 18 de março às embaixadas, consulados e escritórios brasileiros em todo o mundo. Os dois telegramas foram escritos pelo chefe da Coordenação-Geral de Cooperação Humanitária e Combate à Fome do Itamaraty, Milton Rondó Filho. Nos comunicados, o diplomata pede a cada posto que designe funcionário para atuar na interlocução com a população brasileira nos países e na sociedade civil local.

Para o presidente da Comissão de Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), a ação do funcionário do Itamaraty foi "grave". "É espantoso que um funcionário do Itamaraty se dedique a dizer para o mundo inteiro que nós não temos instituições que funcionam, que há um golpe de estado em marcha", afirmou. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.