Ministro quer limitar propaganda de cerveja na TV

Depois do desgaste sofrido pela edição da Medida Provisória que alterou as regras da propaganda de cigarros, o ministro da Saúde, Humberto Costa, propôs nesta terça-feira na Câmara dos Deputados um pacote de medidas anti-tabagistas e para reduzir o consumo de bebida alcoólica.Entre as sugestões, estão a proibição de venda de cigarros em locais como supermercados, padarias e aeroportos e a restrição de propaganda de todas as bebidas alcoólicas para o período de 22 às 6 horas. As propostas foram apresentadas durante audiência pública, convocada pelo deputado Custodio Matos (PSDB-MG) para que o ministro explicasse a edição da Medida Provisória que alterou a lei de propaganda de cigarros.A medida, editada às vésperas do GP de Fórmula-1, realizado em São Paulo, permitiu que carros exibissem o logotipo de cigarros, patrocinadores de várias escuderias. Ao explicar a edição da medida, o ministro acusou a Federação Internacional de Automobilismo de chantagem. Segundo ele, caso os carros circulassem sem a propaganda de seus patrocinadores, São Paulo seria retirada do circuito de Fórmula-1.A sugestão de Costa é que alterações sejam incorporadas ao texto da MP, que deverá ser levada ao Plenário da Câmara na próxima semana. O ministro também informou que vai discutir no Ministério da Economia o aumento da taxação de bebidas alcoólicas e cigarro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.