Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Ministro promete terra para acampados no Pontal

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, considerou natural a formação de acampamentos no Pontal do Paranapanema, no interior paulista, e garantiu que as famílias acampadas na região terão prioridade na reforma agrária. ?Quem está indo para os acampamentos é o cidadão que quer trabalhar.? Ele disse acreditar que até setembro estarão disponíveis 100 mil hectares de terras devolutas para assentar as famílias. A região tem 8,5 mil famílias vivendo em 27 acampamentos, a maioria instalada nos últimos meses. Indagado se a migração de pessoas da cidade para os acampamentos não vai provocar uma falsa demanda para a reforma agrária, ele disse que essas pessoas não devem ser tratadas com preconceito. ?Todas elas são famílias que buscam trabalho e condições de sobrevivência, buscam no acampamento a possibilidade do emprego.? O ministro participou de encontro organizado pelo MST, que comemorou 13 anos de atuação no Pontal, para discutir a reforma agrária na região. Os 32 prefeitos foram convidados, mas só três compareceram. O ministro informou que em todo o Brasil existem 700 mil famílias nos cadastros do governo, mas o número não é incompatível com o volume de terras que podem ser utilizadas para a reforma. ?Que bom para o País que tem gente que quer trabalhar a terra.? Atendendo a pedido dos líderes do MST, Rossetto anunciou a liberação de R$ 200 mil para a Cooperativa dos Assentados do Pontal (Cocamp).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.