Ministro promete apoio à microempresa tecnológica

O Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), deverá assinar, em aproximadamente duas semanas, um convênio com o BNDES, durante o lançamento de um programa voltado para a criação de pequenas e microempresas de base tecnológica no País. A informação foi dada pelo ministro Roberto Amaral, que participou de um encontro com empresários mineiros na sede da Federação das Indústrias do Estado (Fiemg). Segundo o ministro, o BNDES já possui uma contrapartida inicial de R$ 300 milhões para a aplicação no programa, batizado inicialmente de "Criação de Tecnologia" (Criatec). O MCT estima que até o fim do atual governo poderão ser criadas mil novas empresas com a finalidade de promover a implantação, na esfera industrial, de projetos acadêmicos e particulares. "Existe no Brasil um sem-número de inventos, um sem-número de inovações, um sem-número de agregações de valor, que estão parados nas prateleiras dos institutos de pesquisas, das universidades e mesmo de pesquisadores e inventores particulares privados", observou Amaral.Segundo o ministro, será criado um banco de dados dos inventos que estão "nas prateleiras". O assessor especial do ministro, Renato Vieira Soares, disse que um endereço na internet será criado para o cadastro dos produtores de novas tecnologias. O ministro voltou a solicitar do empresariado brasileiro mais atenção e investimentos na ciência e tecnologia como forma de sobrevivência no competitivo mercado atual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.