Ministro lança contra-ofensiva na Europa para defender carne

Reinhold Stephanes, da Agricultura, quer reforçar que controle brasileiro segue padrões internacionais

Márcia Bizzotto, BBC

16 Outubro 2007 | 07h45

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes, se reúne nesta terça-feira, 16, em Bruxelas com o comissários de Saúde da União Européia, Markus Kyprianou, para tentar convencê-lo de que o sistema de controle da carne brasileira respeita os padrões fitossanitários internacionais. As reuniões fazem parte de uma contra-ofensiva que o governo brasileiro está colocando em prática esta semana em vários países da Europa para defender a carne brasileira, duramente criticada por deputados e produtores de gado europeus. Em Bruxelas, o ministro deve garantir ao comissário Kyprianou que o sistema de rastreabilidade do gado, principal exigência da UE para manter as importações de carne do Brasil, já está implementado, mas precisa de alguns meses para abranger todo ciclo de vida do gado. Na semana passada, Kyprianou afirmou que o Executivo europeu poderia embargar toda a carne brasileira se deficiências apontadas no sistema de rastreabilidade não forem corrigidas até novembro, quando uma nova missão fitossanitária européia visitará o país. Stephanes também quer explicar aos comissários europeus como funciona o plano nacional de controle de resíduos, que monitora a produção de carnes bovina, eqüina, suína e de ave, além de leite, mel e ovos. O ministro deve insistir que esse sistema é atualizado anualmente e segue as normas fitossanitárias estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e por outras instituições internacionais. Os mesmos argumentos serão usados pelo ministro em uma reunião com importadores europeus, também nesta terça-feira, em Bruxelas. Stephanes ainda deve defender a sustentabilidade da produção agropecuária brasileira, principalmente de soja e cana-de-açúcar, cuja expansão tem causado preocupações entre europeus, por causa das ameaças de desmatamento na Amazônia. Acompanhado pelo presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), Marcus Vinicius Pratini de Moraes, e pelo governador do Mato Grosso, Blairo Maggi, Stephanes participou, sábado passado, da feira agropecuária de Anuga, na cidade alemã de Colônia, e realizou na segunda-feira uma palestra na Câmara de Comércio Brasil-Holanda, na cidade holandesa de Utrecht. Também se reuniu com o vice-ministro da Agricultura da Alemanha, Gerd Müller, e com representantes da Associação Holandesa de Importadores de Carne. A UE é o principal importador dos produtos agrícolas brasileiros e absorve 31,4% do total embarcado pelo setor. Em 2006 as exportações de carne para o bloco somaram 1,5 bilhão de dólares, o equivalente a 38,5% de toda a carne exportada pelo Brasil.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.