Ministro já admite discussão sobre propaganda de bebida

Depois de propor a inclusão de um artigo na Medida Provisória 118 para restringir a propaganda de bebidas alcoólicas entre 22h e 6h, o ministro da Saúde, Humberto Costa, admitiu que o assunto pode ser discutido separadamente. A sugestão, feita em audiência pública, foi alvo de críticas entre parlamentares do próprio PT e também desagradou ao governo.?Considerei normal o argumento e não vejo problema em que o assunto seja discutido de uma forma mais ampla?, disse Costa nesta segunda-feira. ?Se a sugestão não for aprovada, não vou considerar como uma derrota.? O substitutivo da MP, apresentado pelo relator Miguel de Souza (PL-RO), incluindo a emenda do deputado Valdemar Costa Neto (PL-SP), que prevê a restrição, deverá ser votado nesta semana na Câmara dos Deputados.Qualquer que seja o resultado, informou Costa, uma comissão interministerial deverá ser criada nos próximos dias, para debater novas regras para comercialização, propaganda de bebidas alcoólicas, além de estratégias de prevenção. ?Considero uma boa alternativa: precisamos detectar formas de restringir o acesso da bebida para adolescentes, aprimorar as medidas educativas e o tratamento para dependentes?, disse.A MP 118, editada às vésperas do Grande Prêmio de F-1 do Brasil, permitiu que carros estampassem logotipos de marcas de cigarros, patrocinadoras de várias escuderias. Diante das críticas feitas à MP, Costa sugeriu aos parlamentares uma série de alterações para tornar mais rígida a comercialização de cigarros e restringir a propaganda de bebidas alcoólicas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.