Ministro dos Transportes e diretor exonerado trocam acusações

A liberação de verbas para a empreiteira Queiroz Galvão pelo Ministério dos Transportes está provocando uma troca de acusações entre o ministro Anderson Adauto e o ex-diretor financeiro do Departamento de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT) Sérgio Pimentel, indicado pelo PTB e exonerado no último dia 11. Segundo matéria da revista Istoé que chega hoje às bancas, Pimentel acusa Adauto de privilegiar a empreiteira ao pagar dívidas do governo contraídas em 2002. Já o ministro acusa o ex-subordinado de cobrar propinas na liberação de verbas para os credores do governo. Pimentel também acusa Adauto de ter beneficiado a mesma empreiteira na liberação de verbas para Pernambuco. Adauto argumenta que, neste caso, havia um compromisso do ministro da Casa Civil, José Dirceu, com o governador de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos (PMDB), de acordo com a reportagem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.