Ministro do Turismo trocará PMDB por PSD para viabilizar candidatura ao Senado

Max Beltrão quer disputar pleito na chapa de aliados da família Calheiros em Alagoas

Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2017 | 09h54

BRASÍLIA - O ministro do Turismo, Marx Beltrão, vai deixar o PMDB e se filiar ao PSD. A mudança faz parte da estratégia do ministro, que hoje é deputado federal licenciado, para viabilizar a candidatura dele ao Senado em 2018. Ele quer disputar o pleito na chapa do governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), e do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que tentarão reeleição em outubro do próximo ano.

Beltrão e seu grupo político são aliados do clã Calheiros em Alagoas há anos. No entanto, se o ministro continuasse no PMDB, a chapa majoritária encabeçada por Renan Filho teria de ser "pura", ou seja, formada apenas por pessoas de um mesmo partido. Isso dificultaria a negociação dos peemedebistas com outras legendas aliadas no Estado, em busca de apoio político para o pleito.

A ida de Beltrão para o PSD teve aval do ministro Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações), que comanda a legenda. A negociação começou há cerca de um ano. No início de 2017, o irmão de Beltrão, Maykon Beltrão, se filiou ao PSD e assumiu a presidência estadual da legenda no início deste ano. Até então, Maykon era filiado ao PMDB, como o irmão. Procurado, Marx Beltrão não quis se pronunciar.

A filiação do ministro do Turismo ao PSD deve ocorrer na próxima janela para troca de partido sem risco de perder o mandato, prevista para março de 2018. Além dele, o PSD ganhará mais um ministro. Como mostrou o Estadão/Broadcast em agosto, o titular do Meio Ambiente, Sarney Filho, vai deixar o PV e se filiar à sigla de Kassab. Deputado licenciado, ele quer se candidatar ao Senado pelo Maranhão.

Como vão se candidatar nas eleições de 2018, os três ministros terão de deixar os ministérios no fim de março, como prevê a legislação eleitoral.

ADVERSÁRIOS 

A chapa do clã Calheiros e Marx Beltrão em Alagoas vai concorrer com a do grupo do ministro dos Transportes, Maurício Quintella (PR). Também deputado federal licenciado, Quintella quer tentar uma vaga no Senado nas eleições de outubro do próximo ano, em aliança com o senador Benedito Lira (PP-AL). A chapa seria encabeçada pelo atual prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB), que disputaria o governo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.