Roberto Castro/MTUR
Roberto Castro/MTUR

Ministro do Turismo: 'A liberação dos cassinos é um tema inevitável a ser discutido'

Bolsonaro recomendou a parlamentares do Centrão para consultar bancada evangélica

Eduardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2019 | 17h05

BRASÍLIA - Enquanto deputados do bloco conhecido como Centrão retomaram a ofensiva para liberar a abertura de cassinos no País, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, defendeu há pouco a liberação integrada a resorts como uma forma de aumentar o número de visitantes no País.

“A liberação dos cassinos é um tema inevitável de ser discutido nos próximos meses no País. Hoje 93% dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) já têm cassinos integrados a resorts. Isso já é uma realidade”, afirmou.

O ministro apontou que o Brasil recebe atualmente cerca de 6,6 milhões de turistas estrangeiros por ano, e a liberação dos cassinos pode ajudar a elevar essa quantidade para até 20 milhões. “O impacto será considerável na economia do País”, alegou.

Questionado sobre as avaliações de que a liberação dos cassinos pode facilitar crimes como a lavagem de dinheiro, o ministro respondeu que o tema precisa ser muito debatido pelo Parlamento com a sociedade, com a participação dos ministérios da Justiça e da Economia.

“Gostaria de envolver a Polícia Federal e a Receita Federal para apresentarmos um projeto desmistificando muitas situações que não condizem com a verdade, como evasão de divisas e lavagem de dinheiro”, completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.