Sergio Amaral/STJ
Sergio Amaral/STJ

Ministro do STJ diz que tem competência para julgar nomeação de Cristiane Brasil

Humberto Martins diz que função do STJ é analisar normas infraconstitucionais que giram em torno do artigo que define os artigos da Administração Pública

Amanda Pupo, O Estado de S. Paulo

22 de janeiro de 2018 | 19h48

O vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, respondendo a um pedido da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, prestou esclarecimentos sobre sua decisão que liberou a posse da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) como ministra do Trabalho - agora suspensa temporariamente por decisão de Cármen.

Nessa resposta, o ministro também disponibilizou a íntegra de sua decisão que derrubou a liminar de suspensão da posse. Nela, Martins concorda com os argumentos apresentados pelo governo, de que haveria risco à ordem pública e econômica na demora da nomeação da ministra, e de que não há previsão legal que vede a nomeação de um ministro por causa de uma condenação trabalhista. Agora o processo está com vista à Procuradoria-Geral da República (PGR).

++ Em decisão que liberava posse de Cristiane, ministro do STJ cita 'riscos à ordem pública'

Martins afirma que é de competência do STJ julgar a questão jurídica em torno da posse porque o Superior Tribunal é responsável por analisar as normas infraconstitucionais que giram em torno do artigo que define os princípios da Administração Pública - tal como a moralidade, que era citada na decisão de primeira instância que suspendeu a posse da deputada no dia 8 de janeiro. 

 

"A tese da liminar - autoaplicação do princípio de moralidade - não prosperaria sob o juízo do Supremo Tribunal Federal. Não é possível apreciar a moralidade administrativa sem considerar a existência de uma legislação infraconstitucional", diz o ministro.

Cármen havia pedido nesta segunda-feira para que o ministro Humberto Martins prestasse esclarecimentos, em até 48 horas, sobre sua decisão de liberar a posse da parlamentar.

++ STF: Cármen Lúcia suspende temporariamente posse de Cristiane Brasil

A decisão do ministro foi divulgada no sábado, e a posse marcada para esta segunda. A solenidade foi cancelada após a presidente do Supremo atender parcialmente a uma reclamação ajuizada no STF, que questiona a competência do STJ para autorizar a posse de Cristiane. Como a íntegra da decisão do ministro do STJ não havia sido disponibilizada, Cármen pediu que ele esclarecesse sua posição, para que ela pudesse julgar o mérito da ação, ou seja, se a competência do STF foi usurpada quando a posse de Cristiane Brasil foi decidida pelo STJ. 

O ministro Humberto Martins afirma que o que confere "densidade" ao princípio da moralidade é a legislação infraconstitucional que dispõe acerca dos limites e possibilidades de atuação do administrador. As questões em torno das normais infraconstitucionais são de competência do STJ, explica Martins.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.