Ministro do STF nega acordo para renúncia de Arruda

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou hoje que não existe negociação envolvendo a eventual renúncia do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, em troca de sua libertação. "A questão da volta ou da ausência do retorno à cadeira do governo se resolve no campo político. Não há negociação", disse.

MARIÂNGELA GALLUCCI, Agencia Estado

03 de março de 2010 | 16h06

Marco Aurélio explicou que amanhã o plenário do STF julgará o mérito do habeas-corpus pedido pelos advogados de Arruda com o objetivo de livrá-lo da prisão. Segundo o ministro, o STF analisará se a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de mandar prender Arruda foi certa ou errada.

Em uma decisão liminar, Marco Aurélio rejeitou o pedido para que o ex-secretário de comunicação do governo do Distrito Federal Wellington Moraes fosse solto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.