Ministro do STF desiste de julgar liminar de Jader

O ministro Maurício Corrêa, do Supremo Tribunal Federal (STF), alegou, na noite desta terça-feira que, por "razões de foro íntimo", não poderia julgar o mandado de segurança, com pedido de liminar, apresentado pelo senador Jader Barbalho (PMDB-PA) para tentar impedir que o Conselho de Ética do Senado vote o relatório da comissão de inquérito do caso Banpará.O relatório recomenda a abertura do processo de cassação do mandato do parlamentar paraense por suposta quebra de decoro parlamentar.A assessoria de imprensa do STF informou que, com a desistência do Maurício Corrêa de julgar o mandado, este foi redistribuído e está agora sob apreciação do ministro Celso de Melo. Segundo os assessores, o ministro Celso de Melo só deverá tomar uma decisão ao final do dia desta quarta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.