Ministro do Planejamento contradiz o do Trabalho sobre mínimo

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, afirmou que "é possível antecipar" o pagamento do novo salário mínimo para março. Segundo ele, entretanto, o assunto ainda não foi levado ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que também ainda não tomou nenhuma decisão. Hoje o ministro do Trabalho, Luiz Marinho, disse que não seria possível antecipar o pagamento do mínimo de maior para março, reajustado para R$ 350,00, por causa do impacto causado na Previdência.Bernardo afirmou que a área econômica do governo tinha feito as contas para elevar o mínimo para R$ 340,00. "Se o presidente tomar a decisão de que deve ser R$ 350,00, nós vamos adequar o orçamento. Se tiver que pagar antes de maio, o presidente vai nos convocar para trabalhar essas hipóteses. Não vamos ter assembléia para isso", disse Bernardo.O ministro afirmou, entretanto, que um aumento maior no salário mínimo implica em correção menor na tabela do Imposto da Renda da Pessoa Física. "Temos de fazer as contas e levar para o presidente. Esta é uma decisão política do presidente."Questionado se não seria fora da realidade aumentar o salário mínimo mais do que o previsto e ainda antecipar o pagamento, Bernardo respondeu: "Não é fora da realidade, é um pouco acima do que colocamos nos números internos do governo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.