Ministro diz que sistema de saúde só começa a melhorar em 2004

O ministro da Saúde Humberto Costa disse hoje que o atendimento hospitalar da rede pública só deve melhorar a partir do próximo ano, quando sua pasta pretende estruturar a infra-estrutura da rede e organizar as parcerias com estados e municípios. Segundo o ministro, a aprovação pelo Congresso do Código de Defesa do Usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) será outro fator que contribuirá para diminuir as filas e melhorar o atendimento. Uma das novidades que devem ser implantadas com o código é o fornecimento ao paciente das despesas gastas com ele no hospital, como ocorre na rede privada. "Nos queremos aprovar o código para que as pessoas tenham condições de saber os seus direitos e cobrá-los", disse, assinalando que sua meta é implantar em quatro anos um sistema de atendimento "personalizado e respeitoso". Costa foi a Salvador participar de um debate sobre a situação dos hospitais universitários. Ele visitou a unidade de hemodiálise do Hospital das Clinicas da Universidade Federal da Bahia (UFBA). A unidade dispõe de vinte máquinas de diálise (usadas para filtragem e purificação do sangue das pessoas que sofrem de problemas renais) adquiridas há três anos por R$ 1,7 milhão. Contudo, por falta de pessoal a unidade que deveria atender diariamente 120 pessoas só atende sete. A ativação completa da unidade deve ocorrer até o final do ano, caso o Ministério da Saúde realize concurso público para contratação de pessoal. De acordo com Amâncio de Carvalho, presidente da Associação dos Hospitais Universitários do Brasil, há uma carência de pelo menos 7.700 vagas nas 45 unidades da rede no País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.