Ministro diz que escândalo do cartel supera mensalão e acusa PSDB de 'teatro'

Para Gilberto Carvalho, partido de oposição não vai 'ao ponto' do escândalo que envolve seus governos; ele também critica imprensa

Roberta Pennafort, Agência Estado

05 Dezembro 2013 | 14h25

Rio - O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, afirmou que o PSDB está fazendo "teatro" no caso do escândalo do cartel de trens. As investigações têm como foco contratos metroferroviários de São Paulo, Estado administrado pelos tucanos desde 1995. "O PSDB está fazendo um jogo de não ir ao ponto, um teatro, se eximindo de dar respostas. Esse tratamento diferenciado é que é inaceitável. No caso do PT, nossos acusados foram condenados antes do STF, publicamente, e agora é o contrário."

O ministro também criticou a imprensa. "Você compara o tratamento que a imprensa tem dado ao caso de São Paulo e ao caso do pessoal do PT, veja a diferença. Tirando o (jornal) O Estado de S. Paulo, não se pergunta pelo crime, se recrimina o acusador. Em São Paulo os volumes de recursos públicos passíveis dessa acusação são muito, muito maiores do que os recursos públicos em jogo no caso do mensalão", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.