FABIO MOTTA/ESTADÃO-08/05/2015
FABIO MOTTA/ESTADÃO-08/05/2015

Caso vete, Dilma terá 'imediatamente' alternativa para aposentadoria, diz Manoel Dias

Manoel Dias, titular do Trabalho, afirmou que 'seguramente' haverá uma outra proposta para tentar amenizar o impasse entre o governo e as centrais sindicais

Ana Fernandes, O Estado de S. Paulo

16 de junho de 2015 | 17h43

São Paulo - O ministro do Trabalho, Manoel Dias (PDT), garantiu que mesmo que a presidente Dilma Rousseff vete nesta quarta-feira, 17, o dispositivo 85/95 para a Previdência Social, o governo vai "imediatamente" propor outra alternativa ao fator previdenciário.

"Seguramente (haverá outra alternativa) porque a presidenta já havia anunciado (o fim do fator). Se não for amanhã com a sanção, certamente imediatamente será apresentada outra proposta, isso é certo", disse ao chegar ao congresso da União Geral dos Trabalhadores (UGT) em São Paulo.

Dias evitou comentar as falas do colega da Previdência, Carlos Gabas, que sinalizou nesta segunda que Dilma vetará a fórmula - que soma idade e tempo de contribuição em 85 anos para mulheres e 95 para homens. A proposta é defendida por todas as centrais, mas segundo contas da equipe econômica comprometeria o orçamento federal. 

Dias disse ter voltado ontem de uma agenda internacional e por isso não estar inteirado das negociações com as centrais em torno da sanção. "Também estou na expectativa. Quem encaminhou essa historia toda foi a Previdência, o ministro Gabas. Confesso que realmente não tenho conhecimento, não discuti, não participei desse debate", afirmou.

Apesar de evasivo, Dias defendeu que o governo não pode aprovar uma fórmula que "acabe por prejudicar formações futuras". O governo se reuniu com as centrais para tentar encontrar um meio termo ao 85/95, sem sucesso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.