Ministro deve ir à Câmara para falar sobre remessas ilegais

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, e o corregedor-geral da União, Waldir Pires, irão à Câmara dos Deputados para falar a respeito do envio ilegal de dinheiro para o exterior via contas CC-5, sobretudo pelo Banco do Estado do Paraná (Banestado). Segundo o líder do PT na Câmara, Nelson Pellegrino, como a questão envolve outros países, a preocupação do governo é não criar incidentes diplomáticos, mas não especificou que tipo de incidentes seriam estes. Anteriormente, o governo impediu a formação de CPI semelhante no Senado. Agora, estaria tentando esvaziar também a criação da CPI na Câmara. Pellegrino, entretanto, negou que tivesse recebido solicitação para não indicar os representantes petistas para a comissão, cujo funcionamento está dependendo da indicação de seus membros pelos líderes partidários. O líder confirmou que o delegado da Polícia Federal que investiga o caso, José Francisco Castilho Neto, foi afastado das investigações. Castilho participaria amanhã de audiência pública a ser promovida pela Comissão de Segurança Pública da Câmara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.