Ministro defende que 30% da merenda use agricultura familiar

Cassel destacou que a estratégia deve potencializar a agricultura familiar e garantir mercado e bons preços

Agência Brasil

19 de fevereiro de 2009 | 17h14

Investir pelo menos 30% dos recursos destinados à alimentação escolar em produtos oriundos da agricultura familiar pode contribuir para amenizar os efeitos da crise financeira internacional nos municípios. A avaliação é do ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel. Ao comentar a medida provisória que regulamenta os recursos para a merenda escolar - já assinada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva -, o ministro destacou que a estratégia deve potencializar a agricultura familiar e garantir mercado e bons preços aos pequenos produtores. "Na medida em que a prefeitura compra dos agricultores do seu município, essa receita que, muitas vezes, fica na mão de atravessadores, vai ficar ali, vai gerar mais emprego, vai aquecer o comércio. É um círculo virtuoso para a economia local", disse, após participar de entrevista a emissoras de rádio durante o programa Bom Dia, Ministro.

Tudo o que sabemos sobre:
Guilherme Cassel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.