Ministro das Relações Exteriores reúne-se com embaixador dos EUA

Encontro ocorre no dia seguinte às denúncias de espionagem à presidente Dilma Rousseff supostamente promovida por agência norte-americana

Atualizado às 11h29, Sandra Manfrini - Agência Estado

02 de setembro de 2013 | 10h48

Brasília - O ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo Machado, reuniu-se na manhã desta segunda-feira com o embaixador dos Estados Unidos, Thomas Shannon. O encontro ocorre após as denúncias de que a Agência Nacional de Segurança Americana (NSA, na sigla em inglês) teria espionado a presidente Dilma Rousseff e seus principais assessores, segundo reportagem do programa Fantástico, da TV Globo. Até o momento, o Itamaraty e a embaixada não comentaram o teor do encontro.

Segundo a reportagem, documentos da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos mostram que a comunicação entre a presidente e seus assessores foi monitorada. Em agosto, o ex-agente da Agência de Segurança Nacional Edward Snowden revelou documentos que também indicariam a interceptação de informações de cidadãos brasileiros pelo governo dos EUA.

Na manhã desta segunda, a presidente Dilma convocou assessores e ministros para uma reunião não prevista na agenda oficial. Embora o Planalto não confirme o tema do encontro, as novas denúncias estão preocupando a Presidência da República e devem ser o foco da reunião. A caminho do encontro, ministro-chefe da Secretaria-Geral, Gilberto Carvalho, afirmou que o governo está em "situação de emergência" em razão das denúncias.

À TV Globo, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, classificou o ato do governo norte-americano como "inadmissível" e afirmou que cobrará explicações formais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.