Ministro das Cidades nega fazer uso eleitoral do PAC

Márcio Fortes teria pedido a prefeitos do seu partido para participarem de eventos do programa, diz jornal

da Redação,

09 de abril de 2008 | 09h50

O ministro das Cidades, Márcio Fortes, negou nesta quarta-feira, 9, ter discutido com o seu partido, o PP, o uso eleitoral do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para beneficiar a legenda, de acordo com a rádio CBN. Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, o ministro teria pedido a prefeitos em reunião de sua legenda que participem de eventos de lançamento do programa. Desta forma, o partido poderia se beneficar nas eleições municipais deste ano. Fortes alega ainda que foi mal interpretado   Veja também:   ESPECIAL: o balanço do PAC Com o PAC na mala, Lula vai à Holanda e República Checa Lula nega PAC eleitoreiro e diz que manterá viagens   Fortes teria admitido, ainda segundo a reportagem,  ter dado carona no próprio avião a todos que queriam participar dos eventos. O ministro, no entanto, negou o viés eleitoral dos eventos.   Desde o início do ano, Lula intensifica suas viagens para lançar obras do PAC, sempre acompanhado da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef. Nas últimas semanas, o presidente foi a Porto Alegre (RS), Recife (PE) e ao Rio de Janeiro (RJ) e já afirmou que "vai continuar viajando pelo Brasil afora, pelo menos duas vezes por semana, para lançar atas de serviço (lançamento de obras) e realizar inaugurações".

Tudo o que sabemos sobre:
Márcio FortesPAC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.