Ministro da Justiça volta a dizer que será candidato do PT no RS

Segundo Tarso, seu nome deve ser indicado na convenção do PT gaúcho marcada para este final de semana

Agência Brasil,

16 de julho de 2009 | 17h14

O ministro da Justiça, Tarso Genro (PT-RS), voltou a admitir nesta quinta-feira, 16, que pode ser candidato ao governo do Rio Grande do Sul nas eleições de 2010.

 

Segundo ele, seu nome deve ser indicado na convenção do PT gaúcho marcada para este final de semana.

 

"Se o partido me indicar amanhã, como efetivamente deve ocorrer, e se os aliados compuserem alguma coisa com o meu nome, eu vou ter muito orgulho de representar o governo do presidente Lula no pleito do Rio Grande do Sul, como candidato a governador do estado".

 

Na expectativa do ministro, seu nome deve ser aprovado por cerca de 50% dos delegados eleitos para a convenção. "Nós vamos oferecer o nome para os nossos aliados. Não é uma proposta fechada. Vamos chamar o PDT, o PCdoB, o PSB, o PTB e vamos dizer: o nome é esse aqui."

 

Em maio, Tarso já havia defendido o lançamento de sua pré-candidatura ao governo do Rio Grande do Sul, atitude que foi criticada por setores do PT nacional. Os correligionários alegam que a candidatura do ministro criaria dificuldades em consolidar alianças com o PMDB visando à eleição presidencial.

Tudo o que sabemos sobre:
Ministro da Justiçaeleições 2010

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.