Ministro da Justiça manda prender caminhoneiros que bloquearem estradas

José Eduardo Cardozo também determinou abertura de inquérito pela PF para investigar paralisações nas rodovias federais

Eduardo Rodrigues, Agência Estado

03 de julho de 2013 | 13h18

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou a abertura de um inquérito pela Polícia Federal para investigar a continuidade da paralisação das rodovias federais convocada pelo Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC). Afirmando que pode estar acontecendo "lock-out" — a paralisação coordenada dos serviços do setor de transportes —, Cardozo determinou que a Polícia Rodoviária Federal prenda e multe quem estiver bloqueando as vias. Segundo o ministro, 11 pessoas já foram detidas, com a consequente abertura de inquéritos.

“Há indícios de que pode existir a prática de lock-out. A paralisação pode ensejar a prática de vários crimes, que serão apurados”, disse Cardozo.

A ordem para a abertura de inquérito foi dada a pedido do ministro dos Transportes, César Borges, que encaminhou um documento a Cardozo pedindo providências à pasta. No documento divulgado pelo Ministério da Justiça, Borges cita a decisão judicial que impede "qualquer ato de perturbação ou obstrução das vias federais", mas destaca que movimentos nesse sentido continuam ocorrendo.

O ministro dos Transportes, César Borges, acusou o frotista Nélio Botelho, do Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC), como principal articulador das paralisações. “Queremos saber o que está por trás deste movimento, por isso pedimos a abertura de inquérito”, disse Borges.

 

Tudo o que sabemos sobre:
protestosBrasilcaminhoneirosPF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.