Ministro da Justiça evita comentar decisão do STF

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, evitou opinar sobre a decisão de ontem do Supremo Tribunal Federal (STF) de anular a aplicação da Lei da Ficha Limpa nas eleições de 2010. Ele justificou dizendo que sua opinião, como ministro da Justiça, ameaçaria o princípio da independência dos poderes.

WLADIMIR D'ANDRADE, Agência Estado

24 de março de 2011 | 17h30

"No dia em que o membro de um poder fizer análises sobre repercussões maléficas ou benéficas das decisões de outro poder o princípio de independência entre os poderes será violado", afirmou. "Portanto, jamais comentarei a decisão de outro poder", acrescentou.

Cardozo lembrou que foi relator do projeto da Ficha Limpa na Câmara e disse que a decisão do STF tem de ser respeitada. "Todos nós temos uma posição jurídica a respeito da matéria. Agora, quem dá a palavra final é o STF", afirmou, ao participar do I Seminário sobre Segurança Pública: Uma Visão do Futuro, promovido na capital paulista pela Faculdade de Direito da Fundação Armando Alvares Penteado (Faap).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.