Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Ministro da Justiça diz ter 'absoluta convicção' de lisura e comportamento de Wagner

Ao comentar citações a titular da Casa Civil encontradas em mensagens de celular pela Lava Jato, José Eduardo Cardozo,afirma que 'não parece' existir ilícitos por parte do colega

Carla Araújo e Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

07 de janeiro de 2016 | 18h20

BRASÍLIA - O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, saiu em defesa do seu colega Jaques Wagner (Casa Civil) e disse ter certeza de que ele não praticou nenhuma ilegalidade. “Pessoalmente conheço Jaques Wagner há muitos anos. Tenho absoluta convicção da sua lisura e comportamento”, afirmou ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. “E nem me parece que exista qualquer comportamento ilícito apontado em relação a ele”, completou.

Conforme revelado pelo Estado hoje, um conjunto de mensagens telefônicas de texto recolhidas pela Lava Jato indicam que Wagner teria ajudado o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro a negociar com liberação de recursos pelo Ministério dos Transportes em 2014. Pinheiro foi condenado a 16 anos de prisão por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa no esquema instalado na Petrobrás.

Vazamentos. Cardozo afirmou que já solicitou que sejam apuradas as circunstâncias do vazamento das mensagens e disse que se estiver ocorrido vazamento ilegal abrirá inquérito policial. “Em todos os casos em que houver vazamento ilegal eu determino a abertura de inquérito policial, porque haverá sempre a ocorrência de um crime. Neste caso estou aguardando informações para verificar se efetivamente essas informações estavam sob sigilo. Se estiverem mandarei de imediato abrir inquérito policial”, disse.

O ministro reforçou a sua confiança em Jaques Wagner, mas ressaltou que evidentemente “todas as situações estão sob apuração”. “Mas, tenho certeza que ao final, a minha impressão estará plenamente comprovada”, disse.

Presidente ao “avesso”. Questionado sobre a declaração dada por Dilma hoje de manhã de que ela deve ter sido virada do avesso nas investigações, Cardozo reforçou sua confiança na presidente e disse acreditar que, sob o aspecto das investigações, o governo entrará para a história. “Poucas vezes eu vi um governo tão dissecado em todos seus atos e comportamento como o da presidente Dilma”, disse. “E nunca se encontrou nada contra ela e garanto que não se encontrará”, afirmou.

Cardozo disse que Dilma tem uma “honestidade intocável” e garantiu que jamais recebeu por parte da presidente algum tipo de orientação para evitar investigações. “Isso me faz crer na decência da presidente e me faz crer que, sob esse aspecto estamos fazendo um governo histórico”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.