Ministro da Justiça defende Fernando Pimentel

Para José Eduardo Cardozo, atuação da empresa de consultoria diz respeito à vida privada do titular do Desenvolvimento e não merece 'maior análise'

Eduardo Bresciani, do estadão.com.br

19 de dezembro de 2011 | 12h02

BRASÍLIA - O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, saiu em defesa do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel. Para Cardozo, as denúncias sobre a atuação de Pimentel como consultor não prejudicam a imagem do ministro. "Não vi nada que pudesse macular a imagem do ministro Pimentel, que é uma pessoa com trajetória política intocável", disse Cardozo.

Para Cardozo, os assuntos levantados são de natureza privada e não merecem maior análise. "São situações de um período anterior à sua condição de ministro e relativas às suas atividades privadas. Não vejo cabimento que se coloque isso para frente", declarou, após cerimônia de posse da ministra Rosa Maria Weber no Supremo Tribunal Federal (STF).

Nas últimas semanas, a oposição tentou sem sucesso convocar o ministro para dar explicações no Congresso. Nesse período, a presidente Dilma Rousseff também defendeu Pimentel e, a exemplo de Cardozo, afirmou que a empresa de consultoria diz respeito à vida pessoal do ministro. Na sexta-feira, 16, líder do PSDB na Câmara, deputado Duarte Nogueira (SP), afirmou que protocolaria requerimento pedindo detalhes sobre a viagem de Pimentel a Genebra, na Suíça, onde faltou a reuniões do evento da Conferência Ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC).

Tudo o que sabemos sobre:
PimentelJustiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.