Ministro da educação é vaiado e abandona evento

O ministro da Educação, Fernando Haddad, desistiu de fazer pronunciamento durante o 30º Congresso Nacional da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), realizado em Brasília, após o tumulto criado com a sua chegada no Centro de Convenções Ulisses Guimarães.De acordo com informações da Agência Brasil, o ministro foi vaiado por militantes do PSTU e profissionais de educação ligados ao partido, chegando a ouvir o grito "fora já daqui", e decidiu se retirar do evento 30 minutos depois de chegar ao local.Segundo Haddad, o incidente não prejudicou as discussões do congresso, onde estão sendo votadas as propostas de política educacional a serem defendidas pela CNTE na gestão 2008-2011. "De maneira nenhuma. Os debates geralmente são acalorados, mas a partir das deliberações, a categoria volta a ter unidade e defender suas bandeiras. É um processo natural de disputas de protagonismo, e isso deve ser naturalizado em uma democracia", afirmou.Para o ministro, o grupo contrário a ele é uma minoria isolada. "O mais importante para o ministério da educação é que o congresso delibere e a minoria não pode usar minha presença como pretexto para impedir as decisões. O importante para o MEC é a unidade da categoria em torno de suas bandeiras, e essa minoria vai sair derrotada porque está isolada na sociedade".Durante as manifestações, profissionais e militantes ligados à Central Única de Trabalhadores (CUT) se organizaram para responder às palavras de ordem do PSTU, com gritos de apoio ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.